A vida pós Pilates

A vida pós Pilates

Sempre odiei ginástica. Lembro que na época do ginásio, ou melhor, quando cursava a 6a. ou 7a. série do ensino fundamental, ficava contando os dias para ficar menstruada e estar livre da aula de ginástica.

Ao longo da vida, 3 ou 4 vezes me matriculei em academias de gináticas desistindo no primeiro mês. Certa vez, logo que voltei dos Estados Unidos, cheguei ao extremo de fazer a matrícula, comprar uniforme, para frequentar uma academia moderníssima/novíssima na Tijuca e não fui uma só vez. Mas depois dos 60 anos a vida muda. Na Bahia ando muito, subo e desço as escadas de casa, caminho na praia, ando pelo quintal, mas em São Paulo o máximo são 3 quadras, distância de casa para o escritorio.

Refletindo sobre a longevidade das mulheres da minha família, vovó morreu aos 96, mamãe está com 90, resolvi fazer alguma coisa para chegar até lá com pique total e optei pelo Pilates. Mesmo sem saber muito bem do que se tratava saí procurando um espaço perto de casa e por acaso encontrei um em cima do supermercado. Recém inaugurado, com cheiro de novo, creio que fui uma das primeiras alunas.

Nos primeiros dias tudo parecia impossível. Entre os desafios estava levantar o bumbum da cama. Rolamento prá frente ainda ia, mas para tras nem pensar.
Segundo Luana, minha preofessora, era como se eu fosse um bloco compacto do quadril até o meio das costas. E era mesmo. Hoje no meio da aula a Luana pediu o telefone celular e registrou esta foto. Não precisa dizer que estou profundamente orgulhosa de mim mesma. Além de não doer nada, cada vez que saio da aula parece que tenho 2 m de altura.

Sem contar que é o melhor remédio para a gripe de qualquer genero pois o campo de concentração onde Joseph Pilates ficou na 1a. guerra mundial e onde desenvolveu o projeto reconhecido como Pilates, foi o único não atingido pela gripe espanhola. Todos faziam os exercícios que podem parecer meio malucos, mas são geniais. Aguardem os meus próximos passos…

Autora: Léa Penteado

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Cursos de Pilates Brasil

3 thoughts on “A vida pós Pilates”

  1. Que beleza!!! Parabéns!!!

    São depoimentos como esse que deixam a nossa vida (dos professores) muito mais radiantes! é muito bom proporcionar aos nossos alunos sensações e conquistas que eles mesmos duvidam no começo… E a sensação é mesmo muito boa!!

    Acreditem!!! Qualquer um consegue…

    Experimentem Pilates… Não vão se arrepender!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>