Aposentado de 73 anos, praticante de pilates, corre há sete na São Silvestre

Aposentado de 73 anos, praticante de Pilates, corre há sete na São Silvestre
Uma hora e 48 minutos. É sempre com este tempo que o aposentado piracicabano Edno Domingues, 73, completa, há sete anos, os 15 quilômetros da corrida de São Silvestre, em São Paulo, que em 2009 teve 21 mil corredores em sua categoria (amadores). As medalhas são a prova de que ele corre do início ao fim.

É fácil adivinhar porque Domingues tem tanta vitalidade e resistência: é um homem que não toma remédios, a não ser quando há contusão após alguma corrida. Sua pressão arterial é 8 por 12, ele acorda às 4h30 da madrugada, corre duas vezes por semana pelas ruas de Piracicaba, dorme cedo e pratica Pilates. Em 1963 venceu um câncer. Detalhe: nunca fumou, nem bebeu. “Aquele que pegar meu coração e meu pulmão, já que vou doar meus órgãos, vai estar feito”, ressalta. A estatura é pequena: 1,64m de altura, 62 quilos, mas quando calça o tênis, veste o calção e a camisa para a corrida, se torna um gigante.

O atleta diz que participar da São Silvestre, em especial, é uma emoção inexplicável. “Quando a gente vê pela televisão é bonito, mas estando pessoalmente no meio daquela multidão, gente falando inglês, espanhol e outras línguas que desconheço, é algo que não dá para descrever.” Para 2010, Domingues terá um aliado: o filho Éder, 47, que é Guarda Civil, e já iniciou os treinos para acompanhar o pai em sua oitava participação na tradicional competição internacional. “Correr será uma maneira de homenagear meu pai, esse homem maravilhoso, íntegro, um exemplo de ser humano, que nunca me deu um tapa e me educou muito bem na base da conversa”, declara.

Os treinos de Edno Domingues em Piracicaba são de 13 quilômetros duas vezes por semana. Saindo de sua casa, no Bairro Alto, ele segue para a Esalq, desce a avenida Centenário até o Lar dos Velhinhos, corre em direção à Rua do Porto, sobe a avenida Doutor Paulo de Moraes, passa pela Santa Casa e volta para sua residência. “Eu corro por prazer mesmo. Adoro praticar esporte e me faz muito bem.”

Para finalizar, ele costuma dizer que há algumas palavras básicas que abrem qualquer porta, para qualquer pessoa. “Bom dia, boa tarde, por favor, com licença e obrigado. Praticando isso, se tem de tudo na vida.”

Fonte: http://ow.ly/XF4K

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>