Pilates x Escoliose

Pilates x Escoliose

Existem muitas verdades e muitos mitos sobre a questão pilates x escoliose. O pilates como recurso terapêutico do portador de escoliose é sim viável e traz grandes benefícios. Porém, deve-se respeitar a real causa e grau dos desvios posturais para saber se há ou não indicação deste método para cada paciente.

Escoliose é o desvio da coluna vertebral que pode se manifestar com sintomas ainda na infância, adolescência ou somente na fase adulta. As causas são variadas e evoluem em diversos graus de lateralização e rotação vertebral.

O portador pode até não se queixar de sintomas e apenas perceber alteração na sua postura, mas é muito comum referir dores localizadas ou acompanhadas de outros sintomas associados como dormências, queimação, marcha alterada, que podem sim evoluir para sintomas mais intensos e mais difíceis de serem tratados. Como por exemplo as grandes rotações vertebrais, que levam às insuficiências respiratórias e são causa imediata de cirurgia corretora como único meio de amenizar os sintomas.

O pilates tem a capacidade de oferecer fortalecimento, alongamento e equilíbrio corporal, proporcionamdo melhor alinhamento vertebral, reduzindo as tensões musculares e compressões discais devido a maior flexibilidade adquirida pelo corpo.

A restrição que se faz a prática do pilates como método de reabilitação para escoliose baseia-se no grau da lesão, na intensidade dos sintomas, nos fatores adicionais a esta lesão (como osteoporose, por exemplo) e na capacidade de execução dos exercícios pelo paciente. Não deve haver sobrecarga ou dor, que passa a ser o mediadora e limitadora de cada execução.

O paciente não pode sentir mais dor após a aula. O objetivo é trazer-lhe conforto! Portanto o ideal é fazer uma avaliação com especialista (ortopedista e fisioterapeuta), exames adicionais de imagem, como uma ressonância nuclear magnética ou radiografia.

Uma aula sem compromisso é sempre um bom meio de avaliar o paciente na execução dos movimentos. A Biomecânica é sempre um meio interesssante de avaliação. Se ao final desta primeira aula ele se sente bem, está apto a continuar no programa, respeitando sempre os limites, principalmente dolorosos, deste indivíduo. Os benefícios adquiridos com o pilates sem dúvida serão muito gratificantes.

fonte: http://diriodacarol.blogspot.com/2009/03/escoliose-x-pilates.html

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Cursos de Pilates Brasil

6 thoughts on “Pilates x Escoliose”

  1. Muito gratificante ver o nosso trabalho publicado em uma Revista tão importante em nosso meio. Obrigado pela publicação de uma matéria minha! Sou leitora ascídua desta Revista.

  2. A Dra. Carol Dias é mara! Uma profissional muito dedicada!! Faço pilates com ela toda semana, estou tratando minha lordose e uma leve escoliose que eu tinha, com poucas semanas de aula eu já sintia a diferença!! Fico muito feliz em ler uma matéria dela aqui!

  3. Aline. Primeiro de tudo é saber que tipo de cirurgia você fez e por qual motivo. Daí temos que analizar quanto tempo de cirurgia você tem, que restrições foram feitas a partir daí. Só depois, pode-se fazer uma avaliação de seu quadro hoje para determinar se está apta ou não a executar o Pilates. Também é importante saber quais seus objetivos no Pilates e daí veremos o que pode ser feito, ok?Abraço!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>