Pilates: atenção ao professor!

Pilates: atenção ao professor 

O Pilates passou de um tipo de exrecício pouco conhecido para um exercício da moda. Muitas celebridades têm creditado ao Pilates seus corpos torneados e em forma. Isso colaborou para a disseminação do métoda, mas também para que muitas pessoas e academias passasem a oferecer “aulas” sem treinamento adequado.

Porém, Pilates é um método sério e que deve ser realizado por profissionais treinados em escolas de formação de Pilates. As pessoas que tem contato com bons profissionais, logo percebem um mau instrutor quando se deparam com um. Um bom instrutor tem conhecimento pleno dos exercícios e do movimento do corpo humano, sendo capaz de adaptar exercícios específicos para cada aluno.

Estudar Pilates por completo leva tempo, um ano no mínimo. Entretanto, muitas pessoas se dizem instrutores tendo estudado por apenas um final de semana. Um final de semana não é tempo suficiente para um curso completo. O que pode ocorrer são cursos especifícos para instrutores já formados e que, num treinamento de final de semana, especializam-se mais.

O problema que consumidores e legítimos treinadores encaram é que sem uma regulamentação rígida e como Pilates não é uma marca registrada, qualquer um pode se dizer instrutor de Pilates sem formação adequada.

Ainda não existem padrões de formação que certifiquem o mercado de Pilates, mas isso pode mudar no futuro, com a mobilização do setor. O que já existe e tem sido a melhor maneira de qualificar o mercado é a instituição “Pilates Method Alliance”, que aplica uma prova de certificação internacional reconhecida pelo mercado de Pilates mundial. Para saber mais sobre o PMA, acesse www.pilatesmethodalliance.org

Embora esta certificação seja usada por muitos dos melhores estúdios do mundo para julgar instrutores, não é a única. Existem outras boas escolas de formação que providenciam bons instrutores sem ter passado por esse teste.

O fato é que ter certeza de que você está tendo um bom instrutor depende muito de você também. Informe-se e certifique-se sobre o programa de treinamento que você iniciará. Pergunte ao estúdio onde você terá aulas, em que escola os instrutores foram formados, por quais cursos eles passaram. Como em todas as áreas, existem bons e maus profissionais, mas cabe ao usuário exigir o melhor e assim o mercado vai se qualificando cada vez mais.

 fonte: http://www.nutritionweightbeauty.com/pilates/pilates-training

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

One thought on “Pilates: atenção ao professor!”

  1. Olá!

    Adorei esta matéria! Concordo plenamente! Principalmente no Brasil, Pilates vem cada vez mais, se transformando em exercício da moda… o resultado disso, são profissionais “formados” em um final de semana!
    Fiz minha formação em Pilates nos EUA, com a equipe da Romana kryzanowska e durou mais de um ano esta formação!
    Cheguei aqui e na primeira aula que fiz de Pilates numa academia perto de casa, percebi que a maioria dos profissionais não fazem idéia do que estão fazendo!
    A essência do método se diluiu…. o que é uma pena!
    Continuo na procura de profissionais de verdade, formados com o mesmo grau de responsabilidade e conhecimento que eu fui formada.

    Parabéns pela revista!

    Dra. Camila Balthazar e Oliveira.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>