Princípios do Pilates: o quê? Por quê?

Principios do Pilates: o que? por quê?  

O Pilates baseia-se em alguns princípios básicos desde a sua concepção. Através destes princípios, os praticantes alcançam seus objetivos pessoais e todos os outros benefícios do método.

Os princípios existem para garantir que a atividade seja realizada de forma correta, segura, harmônica, equilibrada e eficiente; respeitando, principalmente, os aspectos anatômicos e biomecânicos do corpo.

Joseph Pilates, o criador do método, baseou-se em princípios da cultura oriental (concentração, controle corporal, flexibilidade, equilíbrio, percepção), e princípios da cultura ocidental (tônus, resistência e definição muscular). Da combinação destas visões distintas, surgiram os princípios básicos que norteiam o método Pilates.

Os princípios são: respiração, centro, concentração, controle, precisão e fluidez.

Devido ao avanço científico no que se refere ao estudo do corpo humano em geral, algumas escolas modificaram um pouco a ênfase dos princípios ou sua nomenclatura. No entanto, a base original do que é Pilates, para que serve, quem pode beneficiar-se dele, sua filosofia, permanecem as mesmas, apenas levando em consideração conhecimentos que antes não existiam e, talvez, também para facilitar o entendimento da técnica por parte dos praticantes.

Algumas escolas citam os princípios como: organização do tronco através da respiração; alongamento axial e controle de centro; articulação da coluna; alinhamento das extremidades e descarga de peso; e integração de movimento.

Outra importante escola, a STOTT PILATES, concebeu os princípios em relação ao alinhamento, estabilização, mobilização e organização de algumas das principais estruturas articulares do corpo, especialmente a coluna. São eles: respiração; posicionamento da pelve; posicionamento da caixa torácica; estabilização e movimentação da cintura escapular; e posicionamento da cabeça e da coluna cervical.

Para informações sobre os equipamentos STOTT PILATES no Brasil, acesse Metalife Pilates.

Para informações sobre cursos STOTT PILATES acesse Pilates Studio Fit.

Fonte: Renata Moraes, instrutora certificada pela STOTT PILATES.

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

4 thoughts on “Princípios do Pilates: o quê? Por quê?”

  1. Gostaria de saber como é utilizado os principais equipamentos de pilates e para que servem?
    Exemplos, caixa de chumbo, banco nicho, magic circle, etc.
    Pode me ajudar, pois nao encontro em sites de busca sobre o assunto. Bjs.

  2. Olá, Natália.

    Alguns dos aparelhos mais utilizados nos estúdios de Pilates:

    Cadillac - Espécie de cama com molas e barras que permite fazer mais de 200 exercícios, em pé e deitado. Facilidade de adaptação para todos os praticantes.

    Reformer – Tem uma plataforma que desliza, como uma espécie de carrinho, onde podem ser realizados exercícios de resistência e tonificação dos músculos (ombros, braços, abdômen, coxas, bumbum e quadril) .

    Chair – Espécie de cadeira com pedais. Este aparelho ativa a parte inferior das costas, glúteos, ombros, tranverso do abdômen e região pélvica, além de aumentar a coordenação neuromuscular.

    Barrel – Desenvolvido para trabalhar exercícios posturais, alongamento de pernas e abdominais. Assemelha-se a um barril na posição horizontal.

    Fitness Circle - Dá mais resistência e torna o exercício mais desafiador. Facilita a postura nos exercícios em pé e tonifica os músculos da parte superior das costas e dos braços.

  3. Obrigada pela resposta, adorei. Mas o que eu ti falei dos equipamentos, sem ser os aparelhos em si. Como dei no exemplo, voce sabe me fala para que servem cada um?
    Estou perguntando, pois estou fazendo um curso de pilates online e foram mencionados eles, só que nao falaram pra que servem. Se poder me ajuda serei grata. Bjs.

  4. Natália, vamos enviar sua dúvida aos nossos fisioterapeutas, assim que tivermos uma resposta, publicamos!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>