Pilates: inspiração e superação!

Pilates: inspiração e superação!  

O alemão Joseph Pilates, criador do método que leva seu nome, sofria de asma quando criança e tinha o corpo debilitado. Sua história poderia ter sido como a de muita gente que passou por problemas semelhantes – a impossibilidade de fazer exercícios físicos transformada em uma infância dedicada aos livros seguida de carreira intelectual. Pilates não. Ele experimentou ginástica, mergulho, esqui e boxe e encontrou formas de superar suas limitações.

Exilado durante a Primeira Guerra na Inglaterra, trabalhou como enfermeiro e começou a usar molas para ajudar os soldados mutilados a mexer o corpo. Mais uma vez Pilates estava empenhado em ir além dos limites, dessa vez dos alheios.
Essa experiência foi a base que ele utilizou para desenvolver o que seriam os aparelhos usados hoje nas aulas de Pilates.

É sobre eles (e, principalmente, com a ajuda deles) que são realizados os exercícios coreografados em ângulos exatos, ao mesmo tempo em que a respiração é controlada e o abdômen, contraído. Trata-se de um excelente método para ganhar uma barriga bem enxuta. Ele ainda torna flexíveis os músculos que sustentam a coluna, definindo melhor a postura.

O encontro da bailarina Carmen de Andrade com as aulas de Pilates aconteceu por causa de uma contusão no tornozelo, nove anos atrás. Foi procurando curar-se do problema que ela conheceu uma das mestras do método no Brasil. Carmen se apaixonou tanto pelos exercícios que se tornou professora do The Pilates Studio Brasil, onde se aplicam os princípios mais antigos do método.

Então você já entendeu: Pilates de verdade precisa de aparelhos e um instrutor exclusivo para cada aluno. Por isso, nem tente imitar em casa as posturas que mostramos aqui, sem orientação adequada. Elas estão aí para inspirar você – e convidá-la a, como Pilates, ir em busca de ultrapassar seus limites.

Fonte: gloss.abril.com.br

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Cursos de Pilates Brasil

3 thoughts on “Pilates: inspiração e superação!”

  1. Desculpe,
    Mas o comentário final no referido artigo deixa claro que não existe o mat pilates, só o com aparelhos, então pq. tantos cursos de pilates no solo com acessórios, se o pilates de verdade como é citado no referido artigo precisa de aparelhos. E temos ainda cursos com custos elevados, quero muito entender o que foi escrito.
    Caso um leigo leia este artigo poderá sentir-se enganado acreditando que os profissionais que trabalham com o Mat são meros enganadores.
    Desculpe a sinceridade mas fiquei decepcionada com o ultimo paragrafo do artigo, espero que vc me compreenda.
    Pois, sou Educadora Física trabalho com o Mat a 2 anos, investi muito dinheiro para fazer os cursos , cursos este renomados. Me dedico muit para ler o final deste artigo.
    Abraços,
    Mônica Rosana Fuzaro

  2. Olá! Compreendo a necessidade de tornar o público em geral curioso sobre o método pilates com aparelhos, no entanto, concordo com o comentário anterior. Sou professora de mat pilates, formada em uma conceituada escola de intrutores de Pilates e agora estou concluindo minha formação para dar aulas em estúdio. Eu mesma testemunhei as modificações que a prática do mat pilates trouxeram ao meu corpo e a minha mente. Nem todos podem investir seu dinheiro em aulas no estúdio, que costumam ser mais caras pelas características que apresentam, no entanto mais pessoas podem se beneficiar do maravilhoso método criado por Joseph Pilates, que utilizava vários exercícios de solo e que gostaria de ver seu método amplamente difundido. Abraços e boas práticas de Pilates!
    Mônica M Nobrega

  3. Realmente uma super falha do artigo e que por muitos vem sendo cometida. Procurem no YouTube por Joe Pilates e encontrarão alguns raros e surpereendentes filmes do Joe aplicando o Pilates, ainda não chamado de Mat, mas sem a utilização de aparelhos.

    abraços cordiais
    Maurício Poderoso
    mauricio.lpn_fisio@hotmail.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>