Sistema Linfático e Pilates

Sistema Linfático e Pilates  

Os nódulos linfáticos atuam como filtros, produzindo linfócitos que ajudam a destruir bactéria, células cancerosas e outros lixos. Há aproximadamente 30 a 45 nódulos linfáticos na região axilar; se câncer for suspeito nos nódulos, 10 a 15 são removidos para prevenir o espalhamento.

Se os nódulos linfáticos remanescentes não puderem compensar aqueles que foram removidos, pode resultar em linfedema. A radiação pode produzir dano ao deixar cicatrizes nos vasos linfáticos.

Finalmente, a tendência natural de proteger o braço após a cirurgia pode causar estreitamento do peitoral maior e do trapézio e alongamento o manguito rotador. A perda subseqüente de mobilidade pode interferir no sistema de drenagem normal do braço.
Como o exercício pode fazer uma diferença?

Diferente do sistema circulatório, o sistema linfático não tem bombeamento central; ele é estimulado por mudanças de pressão das contrações musculares ou respiração profunda. A respiração abdominal profunda enriquece o bombeamento no duto torácico; e as contrações musculares realizadas em uma seqüência específica (geralmente proximal para distal) pode aumentar o retorno linfático. Ademais, o exercício pode ser usado para alongar os músculos peitoral maior e trapézio estreitados, e para fortalecer o manguito rotador.

Os modos de exercício que focam a respiração profunda e a flexibilidade, como ioga e Pilates, podem ser particularmente úteis.

Aquecimento: prepara o corpo para o exercício e abre os canais linfáticos. Incorpora o seguinte:

• respiração profunda
• rotação do pescoço
• Protração / retração do ombro

Exercício Cardiovascular: 20 a 30 minutos de exercício como caminhar ou nadar é recomendado 3-5 dias por semana.

Treinamento para Fortalecer:Proceda lentamente e siga as seguintes instruções:

Sempre comece com um aquecimento antes do treinamento de fortalecimento do braço afetado.

Focar nos músculos dos ombros e das costas,incluindo deltóides, serrátil anterior, trapézio, rombóide e manguito rotador, para otimizar a força do ombro e promover uma rota de drenagem linfática alternativa.

Trabalhe a região abdominal para encorajar o retorno do fluxo linfático para o duto torácico.

Dar ao braço afetado uma oportunidade para descansar, alternando os braços; alterne entre exercícios para a parte superior do corpo e para a parte inferior.

Na reconstrução do músculo reto abdominal você deve consultar o médico de seu cliente antes de prosseguir.

Incorpore exercícios Pilates, que foquem na postura e na respiração à medida que eles trabalham a região abdominal.

Flexibilidade: Exercícios de alongamento para o ombro, região axiliar, área peitoral e grande dorsal podem ajudar a alongar o tecido cicatrizado e diminuir o encurtamento axilar e a compressão da saída torácica, por onde o enriquecimento linfático flui.

Como os tecidos com cicatriz continuam se formando por 1-2 anos, os alongamentos devem ser realizados várias vezes ao dia pelo menos durante um ano após a cirurgia, e idealmente, deveria se tornar uma parte regular do estilo de vida do indivíduo.

Autor: Cristina Yumi Fujisawa – Fisioterapeuta.

PUBLICIDADE

Grupo Metalife Pilates

PUBLICIDADE

DVDs Espaço Vida Pilates

Comentários