Pilates para ajudar na síndrome de Fibromialgia

Sensação de corpo cansado, como se não tivesse pregado o olho a noite inteira, com alterações de humor durante o dia e sentindo dores em alguns pontos do corpo? Estes podem ser alguns dos sintomas de Fibromialgia. Levando ao pé da letra, mialgia vem do latim dor e fibro, também de origem latina, significa tecido fibro-muscular. De causa desconhecida e sem cura, a síndrome se detecta em sua maioria nas mulheres, principalmente nas que estão no período pós-menopausa.

O paciente consegue saber se está ou não com fibromialgia por meio de suas queixas e pelo exame físico, que vão excluindo doenças semelhantes, como hipotireoidismo, esclerose múltipla ou miopatias inflamatórias. Outros motivos para a manifestação da síndrome são psicológicos. Os médicos procurados normalmente escutam que os pacientes começaram a ter queixas de dores após um trauma, como a morte de um familiar ou amigo, perda de emprego ou acidente automobilístico.

O pilates é uma das formas que contribuem para o controle da síndrome. Inicialmente há um aquecimento para melhorar o aporte sanguíneo para os músculos e tendões, permitindo uma melhor resistência física para os exercícios. Depois desse aquecimento, o paciente é sujeito a diversos exercícios, de acordo com seu limite de resistência.

No site Fibromialgia há depoimentos de portadores a respeito de como souberam que estavam doentes, quais os diagnósticos que sentiram, os tratamentos e resultados. Além disso, o paciente pode entrar em contato com profissionais e saber sobre a evolução do tratamento de fibromialgia no Brasil e no mundo.

Clique aqui para saber mais sobre esta reportagem.

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Cursos de Pilates Brasil

4 thoughts on “Pilates para ajudar na síndrome de Fibromialgia”

  1. gostaria de informaçao sobre os tratamentos mais recentes para fibromialgia,pois o antidepressivo e o ansio´litico pouco tem melhorado meus sintomas.Fico nervosa e temho taquicardia com frequencia por conta das dores insuportáveis que sinto diariamente diminuindo meu rendimento no trabalho e minha qualidade de vida.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>