Pilates: Grávidas em Forma

Pilates: Grávidas em Forma 

Muitas grávidas optam por aulas de pilates para corrigir problemas de postura e fortalecer os músculo, principalmente — fatores que contribuem bastante para uma gestação mais tranqüila e que  favorecem o momento do parto. Segundo a professora Miridan Menezes, a técnica é ideal para as gestantes, uma vez que elas não podem ser submetidas a exercícios de alto impacto.

Miridan alerta, porém, que os exercícios só podem ser iniciados após liberação médica. Para a professora, o ideal seria as mulheres se programarem quando decidirem engravidar. “Quer engordar? Então vamos trabalhar o corpo para isso”, diz.

Além de alinhar o corpo, o pilates fortalece a musculatura adutora, os músculos oblíquos, o reto do abdome e o diafragma. A técnica trabalha também, ainda segundo Miridan, o retorno venoso — aquele inchaço típico das gestações —, além de promover o fortalecimento dos membros superiores e inferiores, das mamas, costas e regular a respiração.

“Certos exercício físicos não podem ser feitos pelas grávidas, pois não podemos pedir muito delas. Trabalhamos a parte de alongamento e equilíbrio. Uma aluna minha tinha problema de dores nas costas devido ao peso da barriga, mas com os exercícios, as dores pararam”, diz a professora. 

 Exercícios dão disposição e evitam inchaço

A engenheira civil Ana Paula Sobral de Freitas, 33 anos, sempre praticou natação — dos três aos 21 anos mais precisamente, sendo que a partir dos oito passou a treinar mais arduamente para competições. Mas a rotina de uma vida agitada, com muitos compromissos profissionais, a fez parar de nadar por cerca de dez anos. Quando começou a planejar sua gravidez, ano passado, uma das primeiras medidas preventivas que tomou foi voltar a praticar uma atividade física regular. Retomou a natação e as aulas de pilates.

“O resultado é muito bom e importante para a gravidez. Sinto que estou com uma disposição muito maior e que fui logo retomando minha musculatura. Já o pilates trabalha minha elasticidade e força. Já percebi a evolução”, diz Ana Paula, que foi liberada por sua ginecologista para fazer exercícios físicos após a 16ª semana de gestação. A engenheira tem aulas de pilates três vezes por semana, seguindo um programa diferenciado dos demais alunos.

Fonte: Site Tribuna do Norte

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>