Grávidas descobrem Pilates

gravidez  

Entra ano e sai ano, novas modalidades de exercícios aparecem nas academias brasileiras. Uma das ginásticas mais badaladas do momento tem um nome meio estranho: Pilates. Depois que o método entrou na rotina de estrelas como Madonna, virou moda. O melhor é que o Pilates é uma ótima alternativa para as futuras mamães.

“Melhora a postura, o tônus muscular e alivia a sobrecarga de peso nas pernas e na coluna, que é o que mais incomoda as mulheres no decorrer da gravidez”, explica a professora Maria Cristina Rossi Abrami, do Centro de Reabilitação Postural Angélica.

Durante a gravidez a palavra-chave do Pilates é a concentração. Os exercícios são lentos, com controle da respiração e total observação dos músculos trabalhados.

“Não há suor, não há desgaste e o resultado é uma nova relação com o corpo. Este método permite trabalhos especiais com gestantes, crianças e idodos, corrigindo problemas posturais, musculares e vasculares”, diz a professora.

No caso das futuras mamães, é feita uma adaptação dos movimentos. Primeiramente, eles são suavizados. As posições de alguns exercícios também  são modificadas para não entrar em choque  com a anatomia da grávida. Os benefícios aparecem rapidamente.

“A área pélvica é bastante trabalhada, assim como os glúteos e o abdômen. Isso dá maior sustentação para a barriga e para a coluna, alivia dores lombares, melhora a irrigação sanguínea, evitando inchaços e varizes. A respiração correta traz tranquilidade à mulher, auxilia a inspiração e a expiração no final da gravidez, quando a barriga avantajada pressiona o diafragma dando aquela sensação de falta de ar e, de quebra, pode ajudar no hora do parto normal. As alunas se sentem muito bem. Uma aula de Pilates normalmente começa com trabalhos de respiração. Depois exercita-se a área pélvica, quando se consegue um equilíbrio e conhecimento dessa região, e a soltura das articulações. Na sequência, entram em ação os aparelhos para alongamento e tonicidade muscular. Para finalizar, um bom relaxamento. Isso tudo em cerca de uma hora de aula”, explica Maria Cristina Abrami.

Não existe uma regra para as futuras mamães que querem fazer Pilates. Tudo depende do aval do médico. Normalmente, se a mulher não se exercitava antes de engravidar, o melhor é começar depois do terceiro mês, bem devagarinho. A hora de parar também varia de pessoa para pessoa, como explica a professora Maria Cristina: “Se a grávida estiver bem e o médico permitir, ela pode fazer aulas até o fim. Conforme a barriga vai crescendo, a gente vai adptando os exercícios e, principalmente, respeitando os limites e sensações de cada uma”.

Fonte: Revista Mãe

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Cursos de Pilates Brasil

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>