Pilates e a Osteoporose

     

   A osteoporose é uma doença caracterizada pela reduzida densidade e qualidade dos ossos, que conduz ao enfraquecimento do esqueleto e ao aumento do risco de fraturas, particularmente da coluna vertebral, do punho, úmero (braço) e quadril.

 O aparecimento da osteoporose está ligado aos níveis hormonais do organismo. O estrógeno – hormônio feminino, também presente nos homens, mas em menor quantidade – ajuda a manter o equilíbrio entre a perda e o ganho de massa óssea. Quando caem os níveis deste hormônio, os ossos passam a incorporar menos cálcio, tornando-se mais frágeis.

São alguns fatores de risco para desenvolver a doença: sedentarismo, tabagismo, histórico familiar, ligadura das trompas, baixa ingestão de cálcio, retirada cirúrgica de ovários sem reposição hormonal, entre outros.

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, para prevenir e combater a osteoporose é preciso ser ativo, praticando exercícios físicos com regularidade e orientação profissional.

Praticar exercícios melhora as condições dos músculos e ligamentos, promove o aumento da massa muscular e proporciona maior desenvoltura e segurança nos movimentos e funções articulares. Tudo isso contribui para evitar a perda de massa e aumenta a resistência óssea”, ensina a fisioterapeuta Patrícia Faria.

A prática de exercício físico preserva a massa óssea, tanto por ação direta do impacto sobre o esqueleto, como por ação indireta, pelo aumento da força muscular. Para indicar a melhor atividade ao paciente, o profissional leva em conta as condições de saúde do indivíduo. É preciso avaliar sua composição corporal para determinar o percentual e a distribuição de gordura, além de analisar a postura e realizar testes de força muscular e de flexibilidade.

A fisioterapeuta Loan Williams indica a prática de Pilates como mais uma atividade eficaz na luta contra a osteoporose. A atividade é um método de condicionamento físico e mental que trabalha o corpo de forma global, com equipamentos que visam a fortalecer músculos e articulações. Segundo ela, através do método pode-se executar um programa de construção óssea.

(Fonte: Internacional Osteoporosis Foundation; http://www.osteofound.org/) 

 

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

2 thoughts on “Pilates e a Osteoporose”

  1. Interessante saber deste assunto, pois tenho osteoporose desde os 40 anos. Hoje tenho 46 anos, mas muitas vezes tenho dor nos ossos. Como não faço exercícios físicos, vou fazer Pilates para me exercitar, na academia da minha cidade.
    Bom poder ler sobre estes assuntos e outros sobre a saúde.
    Obrigada.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>